domingo, 25 de dezembro de 2011

Reflexões – Hammed

“Não se alcança a luz do Espírito nem por osmose ou símbolos, nem através de cerimônias ou determinações das autoridades religiosas, e sim entesourando os valores e as experiências provenientes da própria busca íntima.” Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto

domingo, 18 de dezembro de 2011

O ser consciente


“O ser consciente deve trabalhar-se sempre, partindo do ponto inicial da sua realidade psicológica, aceitando-se como é e aprimorando-se sem cessar.
Somente consegue essa lucidez aquele que se auto-analise, disposto a encontrar-se sem máscara, sem deteriorização. Para isso, não se julga, nem se justifica, não se acusa nem se culpa. Apenas descobre-se.”

Joanna de Ângelis por Divaldo Pereira Franco
No livro: O Ser consciente

domingo, 11 de dezembro de 2011

Requisitos para o Autodescobrimento

“Fazem-se imprescindíveis alguns requisitos para que seja logrado o autodescobrimento com a finalidade de bem-estar e de logros plenos, a saber: insatisfação pelo que se é, ou se possui, ou como de encontra; desejo sincero de mudança; persistência no tentame; disposição para aceitar-se e vencer-se; capacidade para crescer emocionalmente.”

Joanna de Ângelis por Divaldo Pereira Franco

No livro: Autodescobrimento: uma busca interior

domingo, 4 de dezembro de 2011

Defenda-se com a auto-responsabilidade

"A Sombra é uma corrente de forças interiores que trabalham pelo inconsciente, pelo escuro, pelo não visto, por baixo, no processo de tornar real. Sem a presença da Sombra não há realidade, não há vida. A vida existe na Terra devido à Sombra." Gasparetto

"É o 'outro' lado de nós mesmo" Hammed

domingo, 27 de novembro de 2011

Crenças Negativas

TUDO ESTÁ CERTO

José Antonio Ferreira da Silva

A grande maioria das pessoas diante de dores e sofrimentos, logo diz: é carma, está pagando débitos de outras vidas, aqui se faz aqui se paga. Mas eu pergunto: será que nós estamos aqui só para pagar? E será que só se paga com dor e sofrimento? Particularmente eu acho que essa é uma visão reduzida da existência, e que é fruto de paradigmas existentes em nossos arquétipos judaico/cristão, que nos prendem a uma visão maniqueísta da vida e da existência, onde tudo se resume ao bem e o mal, ao faz/paga e ao crime/castigo.

Na Doutrina Espírita eu encontrei uma visão reencarnacionista dinâmica da existência, mostrando não apenas de onde eu vim e para onde vou, mas principalmente o que estou fazendo aqui. E nesta visão espírita da existência aprendi que cá estou para evoluir, para crescer e para ser feliz. Como diz o espírito Joanna de Ângelis “O fatalismo cármico da evolução é a felicidade humana”. Então por que limitar a nossa visão ao faz/paga? Nós fomos criados simples e ignorantes, porém fadados à perfeição e atingiremos isso mediante esforço próprio.

Claro que nesse processo de evolução, enquanto ignorantes, nós iremos nos adentrar em caminhos errados, temos livre-arbítrio e, como ele, a liberdade para escolhermos que estrada seguir, e que muitas vezes não são os melhores, e isso traz conseqüências que nem sempre são boas. Contudo é só voltamos para caminho certo, para tudo voltar ao normal. Estamos aqui para aprender e quem está aprendendo erra, contudo diz o espírito Hammed; A trilha que denominas “errada” é aquela que nos possibilitou aprendizagem e o sentido do nosso “melhor”; pois sem o erro possivelmente não aprenderíamos seguramente a lição”.

Os espíritos nos ensinam que existem muitas maneiras de aprender, somos nós que insistimos em acreditar que só se aprende através da dor, em O Livro dos Espíritos, o livro básico do espiritismo está escrito: “Fazer maior bem do que o mal que se tenha feito, essa é a melhor expiação”. Então por que continuar vendo na dor e no sofrimento os únicos caminhos de redenção? Isto é não se libertar de paradigmas que fazem parte de uma era medieval.

Estamos numa nova era, a era do espírito, e nela devemos olhar com os olhos do espírito, o espírito das coisas. Compreendamos, portanto, que nem todos os sofrimentos são frutos de erros de vidas passadas, pois como explica Joanna de Ângelis: “A soma das experiências e ações positivas anula aquelas que lhe constituem débitos propiciador de sofrimento”. Temos vários caminhos, o da dor, somos nós mesmo que teimamos em escolher. Mas como diz Hammed, “Ninguém nos condena, nós é que cremos no castigo e nos punimos. Provocando padecimentos com os nossos gestos mentais”.

Nós somos espíritos eternos. Com a mesma origem e com a mesma destinação, mas que, além de termos bagagens e historias diferente, estamos em diversos estágios da evolução.

Qualquer tentativa de julgamento vai, invariavelmente, ser falsa, pois a vida é rica e não se repete nunca. As historias de dor e sofrimento podem ter várias causas, nestas ou em outras encarnações, e ainda podem ser: expiação, reparação ou até mesmo missão. Daqui pra frente diante daquele sofrimento que lhe chamou a atenção tenha em mente que “Tudo está certo, porque todos estamos nas mãos de Deus” Hammed.

Texto publicado originalmente na revista “Universo Espírita” Nº31 - 2006 e no jornal “O Clarim” Nº 12 – 2006.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Influências

Liberte-se da influência do outro!

Luiz Gasparetto - Revista Ana Maria

Como as energias externas influenciam o nosso cotidiano, identificá-las é uma questão de sobrevivência. Vocês não têm noção do quanto absorveram de seus pais só por estarem convivendo com eles. Vi, por exemplo, mulheres com medo da sexualidade sem que tivessem sido ultrajadas! Elas incorporaram da própria mãe o constrangimento que ela tinha sobre o assunto por questões religiosas e culturais. Isso significa que, sem querer, incorporamos conceitos e achamos que aquilo nos pertence.

Portanto, tome uma atitude. Não deixe que esses fenômenos aconteçam e você leve a pior. Sim, porque estar ligada às energias alheias é estar com a vida presa, atada por completo. E sinto dizer: uma das influências mais frequentes é a da mãe. Com a intenção de querer o bem para o filho, as mães acabam adotando condutas inadequadas na educação.

Quando peço aos pacientes para perguntarem ao próprio corpo à energia de quem eles estão presos, geralmente aparece a mãe. Ela surge em várias partes do corpo. Se você senti-la nas pernas significa que ela interfere na sua liberdade de ir e vir. Se for nos ombros mostra que você assume a vida que ela determinou. Nos olhos? Por certo, ela quer que você enxergue a vida como ela. Na garganta significa que você só pode expressar seus sentimentos sob sua autorização. Nos seios? Revela que ela lhe ensinou a pensar mais nos outros do que em si mesma. A influência energética da mãe se expressa como uma voz na sua cabeça que fica falando: isso pode, isso não pode etc.

Não adianta argumentar indo contra a educação que ela lhe deu; dessa forma você cria um conflito. E argumentar é alimentar esse conflito. Uma vez reconhecida a influência da mãe, pare e diga: isso não é meu, não vou cultivar essas ideias. Quero fazer apenas as coisas que EU acho certas. Se errar e tiver que pagar, eu me banco.

Talvez você tenha se deixado influenciar por sua mãe porque queria a aprovação dela. Mas agora chega. Mande esses conceitos embora porque eles estão atrasando sua vida. Falei da mãe porque a convivência com ela é significativa. É claro que outras pessoas também exercem influência, como seu pai, namorado, irmão, amigo. Seja quem for, liberte-se. Como? Se aprove, se ame e se baste.

Programa: Gasparetto Conversando Com Você – Rádio Mundial

Dia 23/11/2011

Foi apresentado por Gasparetto com o tema:

Muito do Que sentimos e astral

Escute aqui

domingo, 20 de novembro de 2011

PERCEPÇÃO EXTRAFÍSICA

PERCEPÇÃO EXTRAFÍSICA

Há uma imperiosa necessidade de vida interior, a fim de lograr-se identificação com a realidade.

O mundo dos sentidos físicos, em face do seu significado e das suas finalidades de pôr o ser em contato com as manifestações exteriores, afasta-o das percepções profundas, ao mesmo tempo sutis, da vida plena.

Fixando-o no campo das manifestações objetivas, bloqueia-lhe a capacidade de ampliar os registros paranormais, que lhe abrem as portas para captar o infinito campo das causalidades.

Mergulhado no oceano das vibrações, da energia, da mente, envolto por ondas e pensamentos incessantes, deve dilatar a capacidade psíquica para inundar-se dos conteúdos extrafísicos, que o afetam, mesmo quando lhe são ignorados.

Possuidor de antenas transceptoras, é instrumento inconsciente de forças complexas que o propelem a atitudes surpreendentes, e que poderia modificar, facultando-se agir em consonância com o que lhe apraz, ao invés de ser-lhes instrumento dócil e sem vontade própria.

Nessa imensa gama de ocorrências parafísicas, destacam-se as faixas da telepatia, da intuição, da clarividência e da clariaudiência, da inspiração, da precognição, da retrocognição, de indiscutíveis bênçãos, ao alcance de todo aquele que se lhe adentre as áreas com elevação e consciência.

És instrumento de intercâmbio psíquico permanente, mesmo sem que te dês conta.

Emites e captas vibrações, idéias energias mentais, sem cessar. Conforme direciones o pensamento, sintonizarás com outros da mesma qualidade, produzindo afinidade.

Vives no mundo vibratório que eleges pelas tuas preferências psíquicas e emocionais, atraindo como repelindo ondas correspondentes. De acordo com o padrão cultivado, és envolvido por idênticas respostas psíquicas.

Nessa faixa colossal da realidade encontram-se os Espíritos desencarnados, tendo-se em vista a indestrutibilidade do ser, e com eles convives, embora nem sempre os percebas.

Educando-te interiormente, captar-lhes-ás os pensamentos, mantendo comunicação produtiva, que te capacitará, desde agora, para o futuro, quando te despojares do invólucro material.

Sem que o saibas, eles interferem na tua exístência: ora ajudando-te, quando são bons, ora perturbando-te, quando maus.

Por serem as almas dos homens que viveram na Terra, preservam os seus valores, às vezes sofrendo e fazendo sofrer demoraadamente, por ígnorância ou perversidade, acomodação ou inveja.

Fazendo silêncio interior, moralizando-te, sintonizarás com os Espíritos Nobres que te guiam e desejam partilhar contigo a sabedoria e o amor que possuem, facilitando-te a marcha ascensional.

Penetrarás, assim, em regiões de luz imperecivel, experimentando emoções transcendentes, que te farão feliz.

Desenvolvendo a percepção parafísica. deixarás de ser um limitado prisioneiro, para estares planando em esferas de vida estuante, consciente dos recursos que Deus confere para a tua plenificação de criatura eterna.

Joanna de Ângelis / Divaldo Franco

domingo, 13 de novembro de 2011

Não lute mais

Não lute mais
Descanse
Não dê força para seus inimigos
Vença-os com o perdão
Não cultive a impaciência
Vença a com a segurança
Não delapide a paz dos outros
Coopere com o silêncio
Não se afaste do seu coração
Una-se a si mesmo
Não dê trelas aos problemas
Vença-os com a luz interior
Não coopere com as críticas
Supere-as com seu desprezo
Não se deixe vitimar
Assuma sua liberdade de escolha
O bem é saber
que o único meio de vencer
É usar a inteligência
com compaixão
Por isso não lute mais
Descanse

(Conserto para uma alma só)

Luiz Gasparetto

domingo, 6 de novembro de 2011

Há sempre muitas mãos que te sustentam


Tudo passa na vida

Só você fica com você sempre

A única coisa segura no mundo

É o que somos eternamente

É o Deus do peito que ama e fica

Imutável e dependente

Da tua atenção

E agora, fiquemos juntos

Certos que a nossa união

Expressa a vontade de descobrir

Os mistérios da vida

Da vida de fora e de dentro

Sem espaço ou tempo

Descobrindo-se para nós

Gasparetto

domingo, 2 de outubro de 2011

Allan Kardec



Dados pessoais:
Nome: Hippolyte-Léon Denizard Rivail - Allan Kardec
Nascimento: 03 de outubro de 1804, às 19 horas, na Cidade de Lyon, na França.
Homem: professor, escritor, filósofo e cientista
Desencarne: 31 de março de 1869, com 64 anos de idade.

1. CONSIDERAÇÕES GERAIS

Depois da Idade Média, em que se atrofiou o espírito crítico, vimos, em todo o globo, o aparecimento de novas idéias, quer seja na ciência, na filosofia, na religião etc. As ciências tornaram-se teóricas-experimentais, ou seja, toda a hipótese levantada deveria ser comprovada pelos fatos. A Filosofia foi sensivelmente influenciada pelo racionalismo de Descartes, pelo positivismo de Comte e pelo realismo crítico de Kant. No campo político, o advento do Parlamentarismo na Inglaterra, em 1688, a Independência dos Estados Unidos, em 1776 e a Revolução Francesa, em 1789 consolidaram os preceitos de liberdade que o mundo necessitava.

2. CAUSAS DO SURGIMENTO DO ESPIRITISMO EM FRANÇA

1.ª) sendo o Espiritismo o Consolador Prometido, os seus princípios codificados, já serviriam para mitigar as provações coletivas da França;
2.ª) a França havia se tornado o centro cultural do mundo ocidental, e tudo o que ali fosse feito, teria uma repercussão mundial;
3.ª) Allan Kardec, na época de Júlio César, vivera nas Gálias, região que representa a França atual.

3. NOTAS DE HENRI SAUSSE

De acordo com Henri Sausse, em seu discurso sobre a Biografia de Allan Kardec, Rivail Denizard fez em Lião os seus primeiros estudos e completou em seguida a sua bagagem escolar, em Yverdun (Suíça), com o célebre professor Pestalozzi, de quem cedo se tornou um dos mais eminentes discípulos, colaborador inteligente e dedicado. Aplicou-se, de todo o coração, à propaganda do sistema de educação que exerceu tão grande influência sobre a reforma dos estudos na França e na Alemanha. Muitíssimas vezes, quando Pestalozzi era chamado pelos governos, um pouco de todos os lados, para fundar institutos semelhantes ao de Yverdun, confiava a Denizard Rivail o encargo de o substituir na direção da sua escola. O discípulo tornado mestre tinha, além de tudo, com os mais legítimos direitos, a capacidade requerida para dar boa conta da tarefa que lhe era confiada. Era bacharel em letras e em ciências e doutor em medicina, tendo feito todos os estudos médicos e defendido brilhantemente sua tese. Lingüista insigne, conhecia a fundo e falava corretamente o alemão, o inglês, o italiano e o espanhol; conhecia também o holandês, e podia facilmente exprimir-se nesta língua.
Allan Kardec, membro de várias sociedades sábias, notadamente da Academia Real d'Arras, foi premiado, por concurso, em 1831, pela apresentação da sua notável memória: Qual o sistema de estudo mais em harmonia com as necessidades da época?

4. COMEÇO DA CODIFICAÇÃO ESPÍRITA

Foi em 1854 que o Sr. Rivail ouviu pela primeira vez falar nas mesas girantes, a princípio do Sr. Fortier, magnetizador, com o qual mantinha relações, em razão dos seus estudos sobre o Magnetismo. O Sr. Fortier lhe disse um dia: "Eis aqui uma coisa que é bem mais extraordinária: não somente se faz girar uma mesa, magnetizando-a, mas também se pode fazê-la falar. Interroga-se, e ela responde."
- Isso, replicou o Sr. Rivail, é uma outra questão; eu acreditarei quando vir e quando me tiverem provado que uma mesa tem cérebro para pensar, nervos para sentir, e que se pode tornar sonâmbula. Até lá, permita-me que não veja nisso senão uma fábula para provocar o sono.
Tal era a princípio o estado de espírito do Sr. Rivail, tal o encontraremos muitas vezes, não negando coisa alguma por parti pris, mas pedindo provas e querendo ver e observar para crer; tais nos devemos mostrar sempre no estudo tão atraente das manifestações do Além.

5. AS SUAS DUAS ENCARNAÇÕES PASSADAS

1.ª) COMO SACERDOTE DRUIDA

Segundo os historiadores, o pseudônimo Allan Kardec decorre do fato de que, no início do seu trabalho de pesquisa sobre o Espiritismo, estando Denizard Rivail consciente de que tudo acontecia em relação aos indivíduos, quando ainda parecia mistério, baseava-se na Reencarnação (princípio das vidas sucessivas e interdependentes), um Espírito lhe revelou que, desde remotas existências, já o conhecia, pois o mesmo fora, em vida física passada no solo francês, um DRUÍDA com o nome de ALLAN KARDEC.
Como observação, esclarecem os historiadores que o Druidismo é a religião dos druidas, sacerdotes pagãos dos povos celtas que habitavam a Gália e a Bretanha no período anterior ao Cristianismo, mais especificamente entre o século II a.C. e o século II, d.C. O Druida, por sua vez, era o nome pelo qual era identificado, entre os Celtas, importante grupo social que desempenhava variadas funções, sendo os responsáveis por manutenção e guarda dos valores da civilização céltica. Acrescentam ainda que os sacerdotes druidas se posicionavam contrários "à construção de templos e à representação dos Deuses ou Espíritos".

2.ª) COMO JOÃO HUSS

João Huss nasceu em Hussinet, perto de Fichtelgebirge, na Boêmia, cerca da fronteira bávara e do limite lingüístico entre o alemão e o checo, em 1373, e morreu queimado na fogueira em 1415. Huss foi influenciado pelas idéias de Wiclef (1333-1384), teólogo e reformador inglês. Wiclef desenvolveu alguns tratados sobre o dominiun, ou seja, a idéia de que o poder vem de Deus e apenas é legítimo naqueles que se encontram em estado de graça. As suas teses contrariavam os interesses da Igreja católica: expressava-se contra o poderio papal, os votos religiosos, os benefícios e riquezas do clero, as indulgências e a concepção tradicional acerca do sacerdócio.
Huss, como professor da Universidade de Praga, distinguiu-se nas discussões mais abstratas e no conhecimento de Aristóteles, da Bíblia e dos Santos Padres. Como tradutor das obras de Wiclef, propagou várias teses antidogmáticas. Baseando-se nos escritos de Wiclef, negou a necessidade de confissão auricular, atacou como idolátrico o culto de imagens, da Virgem Maria e dos Santos e a infalibilidade papal. Com isso, teve a ira do clero contra a sua pessoa, que após várias admoestações acabou sendo queimado no dia 06/07/1415. Ao seu lado morreu Jerônimo de Praga. (Enciclopédia Luso-Brasileira de Cultura)

6. OBRAS

6.1. OBRAS EDUCACIONAIS

Dentre as suas numerosas obras convém citar, por ordem cronológica:
Plano apresentado para o melhoramento da instrução pública, em 1828;
Curso prático e teórico de aritmética, em 1829;
Gramática francesa clássica, em 1831;
Manual dos exames para obtenção dos diplomas de capacidade, em 1846;
Catecismo gramatical da língua francesa, em 1848;
Ditados normais dos exames na Municipalidade e na Sorbona; Ditados especiais sobre as dificuldades ortográficas, em 1849.

6.2. OBRAS ESPÍRITAS

As Obras Básicas, também, cognominadas de Pentauteco Espírita, compõem-se dos seguintes livros:
O Livro dos Espíritos (1857);
O Livro dos Médiuns - ou Guia dos Médiuns e dos Doutrinadores (1861);
O Evangelho Segundo o Espiritismo (1864);
O Céu e o Inferno - ou Justiça Divina Segundo o Espiritismo (1865);
A Gênese - os Milagres e as Predições Segundo o Espiritismo (1868).
Porém, além destes livros, Kardec escreveu também:
O que é o Espiritismo (1859);
O Espiritismo em sua Expressão Mais Simples (1862);V Viagem Espírita (1862);
Obras Póstumas (1.ª edição - 1890);
Revista Espírita, periódico mensal (1.ª edição - 1.º de janeiro de 1858)

7. UNIVERSALIDADE DOS PRINCÍPIOS

A característica fundamental do Espiritismo é a UNIVERSALIDADE dos seus princípios. Para que o conteúdo doutrinário não ficasse restrito à autoridade de um único Espírito ou de um único médium, Kardec submetia toda a manifestação mediúnica ao crivo da razão. Apoiando-se no método teórico-experimental da ciências naturais, cruzava as diversas respostas dadas por diversos Espíritos a diversos médiuns espalhados pelo mundo inteiro. Assim sendo, dizia que "a única garantia séria do ensinamento dos Espíritos está na concordância que existe entre as revelações feitas espontaneamente, por intermédio de um grande número de médiuns, estranhos uns aos outros, e em diversos lugares". (Kardec, 1984, p. 11 a 18)

Fonte de Consulta

Enciclopédia Luso-Brasileira de Cultura. Lisboa, Verbo, s. d. p.
KARDEC, A. O Evangelho Segundo o Espiritismo. 39. ed., São Paulo, IDE, 1984.
KARDEC, A. O Que é o Espiritismo. 23. ed., Rio de Janeiro, FEB, 1981.
XAVIER, F. C. A Caminho da Luz - História da Civilização à Luz do Espiritismo, pelo Espírito Emmanuel. Rio de Janeiro, FEB, 1972.

LIVROS QUE TRATAM DA VIDA E OBRA DE ALLAN KARDEC

AMORIM, D. Allan Kardec. 2. ed., Minas Gerais, Instituto Maria, 1976.
IMBASSAHY, C. A Missão de Allan Kardec. 2. ed., Curitiba, FEP, 1988.
MOREIL, A. Vida e Obra de Allan Kardec. 4. ed., São Paulo, Edicel, 1977.
SAUSSE, H. Biografia de Allan Kardec. São Paulo, Lake, 1972.
WANTUIL, Z. (Org.) Grandes Espíritas do Brasil. Rio de Janeiro, FEB, 1968.
WANTUIL, Z. e THIESEN, F. Allan Kardec: Meticulosa Pesquisa Biobibliográfica. Rio de Janeiro, FEB.

domingo, 25 de setembro de 2011

Amadurecimento



“O que estamos vivendo hoje é produto de nossas escolhas, decisões e, portanto, é responsabilidade só nossa. Quando aceitarmos plenamente essa afirmação, teremos condições de discernir com maior clareza os limites das verdadeiras necessidades, nossas e dos outros.”
Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto

domingo, 18 de setembro de 2011

Máscaras



“Os atos e as atitudes que tomamos no presente estão intimamente ligados a desejos, aspirações, sentimentos e emoções antecedentes.”
“Nossas ações não são efetivadas sem razões anteriores. Toda atuação de hoje é influenciada por crenças, preconceitos, valores éticos, convenções sociais, visto que é por detrás da cortina do teatro da vida íntima que estão as verdadeiras razões do nosso jeito de agir e de pensar.”

Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto


domingo, 4 de setembro de 2011

QUALIDADE DE VIDA: Contribuição do Espiritismo



“Este é o teu momento de realmente aprenderes a viver.”

Joanna de Ângelis




domingo, 28 de agosto de 2011

Aprendendo a nos amar



“Quanto mais aprendemos a nos amar, mais nos desvinculamos de coisas que não nos são saudáveis, a saber: pessoas, obrigações, crenças e tudo que possa nos invadir a individualidade e nos prostrar ou rebaixar. Muitos chamarão essa de egoísmo, no entanto deveremos reconhecê-la como o ato de amar a si mesmo.”

Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto


domingo, 21 de agosto de 2011

REPROGRAMAÇÃO



Nasceste no lar de que precisavas.
Vestiste o corpo físico que merecias.
Moras no melhor lugar que Deus poderia te proporcionar, de
acordo com teu adiantamento.
Possuis os recursos financeiros coerentes com as tuas necessidades; nem mais nem menos, mas o justo para as tuas lutas terrenas.
Teu ambiente de trabalho é o que elegeste espontaneamente para a tua realização.
Teus parentes e amigos são as almas que atraíste com tuas próprias afinidades.
Portanto, teu destino está constantemente sob teu controle.
Tu escolhes, recolhes, eleges, atrais, buscas, expulsas, modificas tudo aquilo que te rodeia a existência.
Teus pensamentos e vontades são a chave de teus atos e atitudes, são as fontes de atração e de repulsão na tua jornada vivencial.
Não reclames nem te faças de vítima. Antes de tudo, analisa e observa. A mudança está em tuas mãos.
Reprograma tua meta. Busca o bem e viverás melhor.
Médium: Francisco do Espirito Santo Neto - Autor: Hammed



domingo, 14 de agosto de 2011

Perfeição Versus Perfeccionismo



“As tendências ao perfeccionismo têm raízes profundas e escondidas revelando, às vezes, um grande medo indefinido e oculto. A diferença principal entre um indivíduo saudável e o perfeccionista é que o primeiro controla sua própria vida, enquanto o segundo é controlado sistematicamente por sua compulsão pertinaz.”

Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto

domingo, 7 de agosto de 2011

Velhas Recordações, Velhas Doenças


“Por não recordarmos que o perdão a nós mesmos e aos outros é um poderoso instrumento de cura para todos os males, é que não deixamos o passado fluir, não desenvolvendo renovação, mas sim, enfermidades e abatimentos.”
“Perdoar não significa esquecer as marcas profundas que nos deixaram, ou mesmo fechar os olhos para a maldade alheia. Perdoar é desenvolver um sentimento profundo de compreensão, por saber que nós e os outros ainda estamos distantes de agir corretamente.”
Hammed por Francisco do Espírito Santo Neto

domingo, 31 de julho de 2011

Mitos X Amor



“Nosso amor está na alma. Não tem idade nem tempo, É um sentimento eterno.”

Zibia Gasparetto


domingo, 24 de julho de 2011

Tuas Insatisfações


“Insatisfação não se cura projetando-a a situações, a pessoas, a títulos, a poder, a posições sociais, mas reconhecendo a fonte que a produz.”
“(...) fazermos autodescobrimento para realmente descortinar de nossas profundidades as matrizes de nossos comportamentos inadequados, que fazem emergir de nós mesmos essa incômoda atmosfera de ‘descontentamento’ a envolver-nos de tempos em tempos.”
Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto


domingo, 17 de julho de 2011

Ligar-se a Deus


“Interiorizar-nos na oração, vivendo cada vez mais a plenitude da vida por dentro, faculta-nos observar o que somos, quem somos e o que realmente está acontecendo em nossas vidas. Facilita nossa percepção entre o ‘real’ e o ‘imaginário’, diminuindo nossas possibilidades de iludir-nos ou fantasiarmos fatos e ocorrências.”
“Tomar contato com Deus em nós possibilita trazer à nossa visão atual uma translúcida consciência, a fim de podermos reavaliá-la convenientemente. Possibilita igualmente localizar os enganos e reformular percepções, para que possamos identificar a realidade tal qual é, pois viver ignorando o significado de nossos atos e impulsos é desvalorizar o nosso processo evolutivo, passando pela vida na inconsciência.”

Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto


quarta-feira, 13 de julho de 2011

"Calunga Conversando Com Você"



Programa de rádio: "Gasparetto conversando com você" - Rádio Mundial - dia 06/07/2011.

O Espírito Calunga através do médium Luiz Gasparetto fala sobre:
Mente - Sintonia - Frequência - Espírito


domingo, 10 de julho de 2011

A Busca do Melhor



“A compreensão do ‘melhor’ depende do desenvolvimento de um raciocínio lógico para cada situação, e se dá na criatura através de uma sequência progressiva, onde se leva em conta a maturidade espiritual adquirida em experiências evolutivas no decorrer dos tempos.”
“Obviamente que o nosso melhor de hoje sofrerá amanhã profundas alterações. Aliás, a própria evolução é um processo que nos incita sempre ao melhor, pois é propósito do universo fazer-nos progredir cada vez mais para nos aproximar da sabedoria plena.”
Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto

“o caminho da libertação consiste a aceitação da vida como ela é”
Calunga / Luiz Antonio Gasparetto

“Paciência que tudo se resolve. Tudo acabará bem. Se ainda não está bem é provável que ainda não tenha acabado. O que precisamos para a nossa paz interior está dentro de nós. Desse jeito, relaxe e deixe a vida te levar.”
Carlos Pereira em: Um novo Olhar – uma leitura espiritual dos fatos

domingo, 3 de julho de 2011

Autoperdão


“(...) a exigência da perfeição é considerada a pior inimiga da criatura, pois a leva a uma constante hostilidade contra si mesma, exigindo-lhe capacidades e habilidades ainda não adquiridas por ela.” Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto

domingo, 26 de junho de 2011

Estado Mental – “Maya” - Ilusões



“Para que se atinja a espiritualidade, já afirmavam as antigas religiões do Oriente, seria preciso que o individuo se apartasse do ‘maya’, que são as ilusões da existência, do nascimento e da morte.”
“Recentemente, a moderna psicologia tem toda uma atenção voltada para que as pessoas entrem em contato com a realidade e terminem com suas ilusões, que são as causas da distorção de nossa visão e percepção de nós mesmos para com os outros.”
Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto

sexta-feira, 24 de junho de 2011

O que você quer ouvir?



Que tema você gostaria de ouvir na "Nossa conversa semanal sobre espiritualidade"?

Deixe sua sugestão
através de comentário neste post

ou através de Email aqui:
grupoallankardec@hotmail.com

domingo, 12 de junho de 2011

Amor


“No que diz respeito a laços afetivos, por mais envolvimento que haja em termos de simpatia, ternura e anseio, a dinâmica que nos manterá unidos a outra pessoa será invariavelmente o respeito mútuo. Se desejarmos conviver bem afetivamente, deveremos nos empenhar na aquisição da sabedoria interior, que é sempre uma tarefa pessoal.”
Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto

“Amar não significa esperar que alguém nos satisfaça todos os anseios e necessidades que cabe só a nós satisfazer.”
Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto


domingo, 5 de junho de 2011

Grau de Sensibilidade


“Na realidade, são homens sensíveis todos aqueles que aprenderam focalizar intensamente a essência das coisas. Sabem sintetizar e observar sem julgamentos prévios as ocorrências e assuntos, examinando-os como eles o são realmente, adquirindo uma lucidez e discernimento cada vez maior, das matérias ou objetos a serem observados.”
Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto

domingo, 29 de maio de 2011

Desapego Familiar



"A reencarnação leva o ser humano a exercitar a independência, quando propõe que a criatura é um ser viajante e temporário entre pessoas, sexo, profissão, países, continentes ou mundos."

"Cada pessoa que vive neste planeta deverá aprender suas próprias lições, e é inconcebível tentarmos fazer os deveres por elas, porque cada uma aprende com suas próprias experiências e no seu momento propício."


Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto

domingo, 22 de maio de 2011

Um impulso natural


“Respeitar-se e amar-se são, por fim, os melhores recursos para enfrentar a raiva. Retê-la, nunca! Sem revides, nem mágoas.”
“Cada pessoa é conforme suas estruturas psicológicas. Desejá-las diferentes, significa ignorar as próprias possibilidades.”
“Humano é todo indivíduo que se considera capaz de errar, de magoar-se, mas também de erguer-se, saindo do Paul sem as marcas da passagem pelo terreno pantanoso e infeliz.”

Joanna de Ângelis / Divaldo Pereira Franco


domingo, 15 de maio de 2011

Todos São Caminhos


“Mesmo aquelas trilhas que anotamos como caminhos do mal, não são excursões negativas de perdição frente à vida, mas somente equivocadas opções do nosso livre-arbítrio, que não deixam de ser reeducativas e compensatórias a longo prazo.
Cada um percorre a estrada certa no momento exato, de conformidade com seu estado de evolução. Tudo está certo, porque todos estamos nas mãos de Deus”
Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto

domingo, 8 de maio de 2011

Espiritismo





Uma Tomada de Consciência

O apego ao contingente, ao imediato, apaga na consciência dos nossos dias o senso de responsabilidade espiritual. Nem mesmo a ronda constante da morte consegue arrancar o homem atual da embriaguez do presente. O problema do espírito e da imortalidade só se aviva quando ligado diretamente a questões de interesse pessoal.
O católico, o protestante, o espírita se equivalem nesse sentido. Todos buscam os caminhos do espírito para a solução de questões imediatistas ou para garantirem a si mesmos uma situação melhor depois da morte. A maioria absoluta dos espiritualistas está sempre disposta a investir (este é o termo exato) em obras assistenciais, mas revela o maior desinteresse pelas obras culturais.
Apegam-se os religiosos de todos os matizes à tábua de salvação da caridade material, aplicando grandes doações em hospitais, orfanatos e creches, mas esquecendo-se dos interesses básicos da cultura. garantem os juros da caridade no após-morte, mas contraem pesadas dívidas no tocante à divulgação, sustentação e defesa de princípios fundamentais da renovação da cultura planetária.
A imprensa, a literatura, o ensaio, o estudo, a fixação das linhas mestras da nova cultura terrena ficam ao deus-dará. Falta uma tomada de consciência, particularmente no meio espírita, da responsabilidade de todos na construção e na elaboração da Nova Era, que é trabalho dos homens na Terra.
Ninguém ou quase ninguém compreende que sem uma estruturação cultural elevada, sem estudos aprofundados no plano cultural, que revelem as novas dimensões do mundo e do homem na perspectiva espírita, o Espiritismo não passará de uma seita religiosa de fundo egoísta, buscando a salvação pessoal de seus adeptos, precisamente aquilo que Kardec lutou para evitar.
A finalidade do Espiritismo, como Kardec acentuou, não é a salvação individual mas a transformação total do mundo, num vasto processo de redenção coletiva. Proporcionar aos jovens uma formação cultural apoiada numa positiva e completa base espiritual, que mostre a insensatez das concepções materialistas e pragmatistas, dando-lhes a firmeza necessária na sustentação e defesa dos princípios doutrinários, não é só caridade, mas também a realização efetiva dos objetivos superiores do Espiritismo nesta fase de transição.
Sem esse trabalho não poderemos avançar com segurança e eficácia na direção da Era do Espírito. Temos de dar às novas gerações a possibilidade de afirmarem, diante do desenvolvimento das Ciências e do avanço geral da Cultura, como disse Denis Bradley: "Eu não creio, eu sei!" Porque é pelo saber, e não pela crença, pela fé racional e não pela fé cega, pelo conhecimento e não pelas teorias indemonstráveis que o Espiritismo, como revelação espiritual, terá de modelar a nova realidade terrena, apoiado na confirmação científica, pela pesquisa, dos seus postulados fundamentais. A revelação humana confirma e comprova a revelação divina.

Esse é o problema que ninguém parece compreender. Todos sonham com o momento em que a Ciência deverá proclamar a realidade do espírito. Mas essa proclamação jamais será feita, se a Ciência Espírita não atingir a maioridade, não se confirmar por si mesma, podendo enfrentar virilmente, no plano da inteligência e da cultura, a visão materialista do mundo e a concepção materialista do homem.
Por isso precisamos de Universidades Espíritas, de Institutos de Cultura Espírita dotados de recursos para uma produção cultural digna de respeito, de Laboratórios de Pesquisa Psíquica estruturados com aparelhagem eficiente e orientados por metodologia segura, planejada e testada por especialistas de verdade, capazes de dominar o seu campo de trabalho e de enfrentar com provas irrefutáveis os sofismas dos negadores sistemáticos. É uma batalha que se trava, o bom combate de que falava o Apóstolo Paulo, agora desenvolvido com todos os recursos da tecnologia.
Chega de pieguice religiosa, de palestras sem fim sobre a fraternidade impossível no meio de lobos vestidos de ovelhas. Chega de caridade interesseira, de imprensa condicionada à crença simplória, de falações emotivas que não passam de formas de chantagem emocional.
Precisamos da Religião viril que remodela o homem e o mundo na base da verdade comprovada. Da caridade real que não se traduz em esmolas, mas na efetivação da fraternidade humana oriunda do conhecimento de nossa constituição orgânica e espiritual comuns, ou seja, da inelutável igualdade humana. De exposições sábias e profundas dos problemas do espírito, nascidas da reflexão madura e do estudo metódico e profundo.
Temos de acordar os dorminhocos da preguiça mental e convocar a todos para as trincheiras da guerra incruenta da sabedoria contra a ignorância, da realidade contra a ilusão, da verdade contra a mentira. Sem essa revolução em nossos processos não chegaremos ao mundo melhor que já está batendo, impaciente, às nossas portas.
Não façamos do Espiritismo uma ciência de gigantes em mãos de pigmeus.
Ele nos oferece uma concepção realista do mundo e uma visão viril do homem. Arquivemos para sempre as pregações de sacristão, os ursinhos de miniaturas de anjos, à semelhança das miniaturas japonesas de árvores.
Enfrentemos os problemas doutrinários na perspectiva exata da liberdade e da responsabilidade de seres imortais. Reconheçamos a fragilidade humana, mas não nos esqueçamos da força e do poder do espírito encerrado no corpo. Não encaremos a vida cobertos de cinzas medievais. Não façamos da existência um muro de lamentações.
Somos artesãos, artistas, operários, construtores do mundo e temos de construí-lo segundo o modelo dos mundos superiores que explendem nas constelações. Estudemos a doutrina aprofundando-lhe os princípios.
Remontemos o nosso pensamento às lições viris do Cristo, restabelecendo na Terra as dimensões perdidas do seu Evangelho. Essa é a nossa tarefa.

José Herculano Pires
Filósofo e professor
(1914-1979)

domingo, 1 de maio de 2011

Pesos Inúteis



“Nossos sentimentos são resultados dos processos de nossas percepções, emoções e sensações acumuladas ao longo das vidas pretéritas e vida atual, e através deles é que temos toda uma forma peculiar de sentir e agir.”
“Não obstante, analisando nossos sentimentos de perda, e interpretando os reais fundamentos de nossas dores, poderemos nos conscientizar se estamos agravando ou não ‘nosso sentir’. As dores da separação de filhos, cônjuges, irmãos e amigos podem ser agravadas, se a elas juntamos o sentimento de culpa, remorso, dependência, conservadorismo, medo e não-aceitação.”
Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto


domingo, 24 de abril de 2011

Carma e Parentela


“Responsabilizar-se é uma dádiva que nos confere o poder de criar mudanças, pois geralmente preferimos nos desculpar, jogando a responsabilidade de nossos atos nos ombros alheios, ou nas vidas passadas, tornando-nos vítimas e eximindo-nos de contribuir com nossa parcela para eliminar melindres, ressentimentos e antipatias no seio do próprio lar.”
“Em razão disso tudo, para que tenhamos relacionamentos felizes no futuro, tomemos nota do lema: ‘O ontem já passou. O melhor momento para crescer é renovar o teu agora”.

Hammend / Francisco do Espírito Santo Neto


domingo, 17 de abril de 2011

Viver com naturalidade



“Devemos, sim, viver no mundo com a consciência de que somo espíritos eternos em crescimento e progresso, e de que o nosso ‘ânimo de viver’ em sociedade depende de colocarmos em prática as nossas verdadeiras capacidades e vocações da alma.”
“Lembremo-nos, contudo, de que a palavra ‘ânimo’ quer dizer ‘alma’, do latim ‘animus’, e de que devemos cada um de nós ‘viver com alma’ no círculo social do mundo.”
Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto

domingo, 10 de abril de 2011

Conveniência e Convivência


“A vantagem dos relacionamentos sinceros é uma abertura de nossa afetividade em círculos cada vez maiores, que, por sua vez, edificarão uma atmosfera de carinho e lealdade em torno de nós mesmos, atraindo e induzindo criaturas francas e maduras a partilharem conosco toda uma existência no Amor.”
Hammed por Francisco do Espírito Santo Neto

domingo, 3 de abril de 2011

Imposições



"A liberdade de pensar e agir é um dos direitos mais sagrados do homem e, portanto, asas poderosas para o seu adiantamento espiritual. Libedade essa da qual ele nunca deverá abrir mão, em hipótese alguma. Pessoas amarradas por normas opressoras mal podem respirar o ar de suas próprias idéias e mal podem se locomover para o crescimento interior, porque aspirações são anuladas,gestos são vigiados, anseios são negados constantemente."

"O que é moral ou imoral é relativo, em se tratando de costumes e regras sociais, porque em cada tempo, em cada era e em cada povo mudam-se as leis sociais, mudam-se os valores, muda-se a oral social."


Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto

domingo, 27 de março de 2011

Obsessão, mais reflexões




A obsessão é um fenômeno da vida mental independente da mediunidade.
Podem ser obsediadas quaisquer pessoas, desde que haja um processo de domínio mente a mente.


Ermance Dufaux
Mereça ser Feliz


domingo, 20 de março de 2011

Belo Planeta Terra


“Vivemos num turbilhão de galáxias e galáxias, somos viajores do espaço em busca da perfeição e o nosso destino é a felicidade plena, habitando na imensa abóbada celeste.”
“Todos nós somos Natureza, somos vida em abundância, tu também és Natureza (...)”

Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto


domingo, 13 de março de 2011

Verniz Social


“Nem sempre conseguimos mascarar por muito tempo nossas verdadeiras intenções e planos matreiros. Não enganamos por tempo indeterminado as pessoas, pois depois de vestirmos as roupagens da afabilidade e doçura para encobrir rudeza e desrespeito, vem a realidade dura e cruel que desnuda aqueles lobos que vestiram a ‘pele de ovelha’.”

“Abandonemos o ‘verniz social’ que nos impusemos no transcorrer da vida. Sejamos, pois, autênticos. Descubramos nossas reais potencialidades interiores, que herdamos da Divina Paternidade. Desenvolvendo-as, agiremos com maior naturalidade e consequentemente estaremos em paz conosco e com o mundo.”

Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto

domingo, 6 de março de 2011

O "Cisco" e a "Trave"


“Os indivíduos em plenitude não negam suas emoções, permitem que elas venham à tona, e como elas estão sob seu controle, reconhecem o que estão lhes mostrando sobre seus sentimentos, suas inclinações e suas relações com as pessoas.”
“Emoções são muito importantes. Através delas é que nos individualizamos e nos diferenciamos uns dos outros. Ninguém sente, pois, exatamente igual, isto é, com a mesma potência e intensidade, seja no entusiasmo frente a uma situação prazerosa, seja na frustração ao observar uma meta perdida. Podemos pensar igual aos outros, mas para um mesmo pensamento criaturas diversas têm múltiplas reações emocionais.”
Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Vantagens do Esquecimento



"Cada dia é uma nova oportunidade que temos, para que possamos nos desvencilhar de velhos conceitos, das idéias fixas e reflexões obsoletas, e aproveitando da "vantagem do esquecimento" com que nos concede a Divina Providência, a fim de que transformemos nossa presente encarnação em fontes de suprimentos novos para que as encarnações futuras sejam mais felizes."

Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto


domingo, 13 de fevereiro de 2011

Vínculos Familiares



“Porém, com o Espiritismo, esse conceito de família se alarga, porque os velhos padrões patriarcais, impositivos e machistas do passado, cedem lugar a um clã familiar de visão mais ampla de vivência coletiva, dentro das bases da reencarnação. Por admitir que os laços da parentela são pré-existentes à jornada atual, os preconceitos de cor, de sangue, sociais e afetivos caem por terra, porque veem nas possibilidades das vidas sucessivas o retorno das almas no mesmo domicílio, ocupando roupagens físicas conforme as necessidades evolutivas.”

Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto


quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Entrando na Nova Consciência


Entrando na Nova Consciência – Estímulos da Vida
Meditação “Não tem eu” e “Não tem os outros”
Programa com o Espírito Calunga através do médium Luiz Gasparetto
Rádio Mundial dia 09.02.2011

domingo, 6 de fevereiro de 2011

A Arte da Aceitação



“Aceitar nossa realidade tal qual é representa um ato benéfico em nossa vida. Aceitação traz paz e lucidez mental, a fim de que visualizemos o ponto principal da partida, e realizemos satisfatoriamente nossa transformação interior.”

“A atitude de aceitação é quase sempre característica dos adultos serenos, firmes e equilibrados, e soma-se também a ela o estímulo que possuem de senso de justiça, pois enxergam a vida através do prisma da eternidade.”

“Consequentemente concluímos que aceitação não é adaptar-se a um modo conformista e triste de como tudo vem acontecendo, nem suportar e admitir qualquer tipo de desrespeito ou abuso à nossa pessoa, mas sim ter a habilidade necessária para admitir realidades, avaliar os acontecimentos, promover as mudanças e solucionar assim nossos conflitos existenciais, caminhando com autonomia e optando por objetivos que pretendemos atingir.”

Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto


domingo, 30 de janeiro de 2011

Crenças e Carma



“Nossa mentalidade atrai tudo aquilo que irradiamos consciente ou inconsciente. Portanto, certas crenças que mantemos no imo de nós mesmos, chamam para si prosperidade e nos fazem muito bem; outras tantas nos desconectam do progresso e da realidade espiritual.”

“Desta forma tudo o que está acontecendo em tua vida são produtos de tuas crenças e pensamentos, que se materializam por fora de ti mesmo; não são, nem punições e nem recompensas, mas reações desencadeadas pelas tuas ações mentais.”

“Deus não proferiu julgamento a cada ato pessoal e sim, criou leis perfeitas que dirigem o universo e, porque tens o livre-arbítrio como patrimônio, é que deves admitir que a vida dá chances iguais para todos: a diferença está na credulidade de cada um.”

Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto


domingo, 23 de janeiro de 2011

Palavra e Atitudes



“A palavra é traiçoeira, escorregadia. Como a exemplo das partículas atômicas, não se pode dizer onde exatamente ela está. Apenas determina-se um campo de probabilidade em que ela esteja vibrando num horizonte de possíveis significações. As palavras pairam, como dizia Drummond; a nós basta colhê-las e pô-las à mesa, tecê-las em malhas as mais diversas. Ao Homem, quando da sua primeira queda, coube levar consigo a consciência colhida em bagos; o peito ardendo em brasa sob o pecado da palavra, e o horizonte a frente aguardando a construção; Menos tijolos e pedras que uma Babel de signos.”

“Às palavras não é dado o existir sem posse. Elas só são quando efetivamente representam, quando designam a coisa ou o que quer que seja que chamem de referencial. Em outros termos, não há palavra se não pulsa nela a alma do que a atravessa: os homens, o tempo e o espaço que se amalgamam para perfazer aquilo a que chamamos História.”

Acildes Mendes Júnior - livro "Pala(lavras) em Terra: Forja e Coifa de uma Região

“Em síntese, o poder da palavra em nossa vida é fundamental e se observarmos a reação de nossas afirmações e atos, descobriremos que eles não retornarão jamais vazios, mas sim, repletos do material emitido.”

Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto

“por nossas palavras seremos justificados, e por nossas palavras seremos condenados.”

Jesus em Mateus 12:37


quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Programa de Rádio com Calunga


Programa de rádio, Gasparetto conversando com você, da rádio Mundial.
Edição do dia 19/01/2011 apresentado pelo espírito Calunga falando sobre a necessidade de sair da Mente e ouvir o Espírito.
Você tem ouvido o que sua Alma diz....

domingo, 16 de janeiro de 2011

Aparências


“Máscaras fazem parte de nossa existência, porque todos nós não somos totalmente bons ou totalmente maus e não podemos fugir de nossas lutas internas. Temos que confrontá-las, porque somente assim é que desbloquearemos nossos conflitos que são as causas que nos mantêm prisioneiros frente à vida.”
“Deixemos de falsas aparências e analisemos nossas emoções e sentimentos, burilando-os e canalizando nossas energias, fazendo delas uma catarse dos fluxos negativos e transmutando-as a fim de integrá-las adequadamente.”
Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto

domingo, 9 de janeiro de 2011

Os cinco sistema da Sombra


"A Sombra é uma corrente de forças interiores que trabalham pelo inconsciente, pelo escuro, pelo não visto, por baixo, no processo de tornar real. Sem a presença da Sombra não há realidade, não há vida. A vida existe na Terra devido à Sombra. São dimensões do nosso Corpo que têm poderes extraordinários para regenerar, reconstituir, restaurar e criar. São dos deuses de nosso Corpo, ou seja. os deuses estão em nós. Sombra é o Espírito Uno na matéria falando conosco."
Luiz Gasparetto e Lucio Morigi
Livro: Revelação da Luz e das Sombras