domingo, 24 de junho de 2012

Tudo que começa um dia acaba...



Tudo que começa um dia acaba, e nenhuma historia é eterna. A eternidade é uma sucessão de histórias dentro das existências. Precisamos aprender que iremos contar eternamente apenas conosco. Iremos passar na vida de muitas pessoas e muitas pessoas irão passar na nossa, porém ninguém nos pertence nem nós pertencemos a ninguém. Todos nós estamos na existência para aprender, e aprenderemos uns com os outros, com a existência, com tudo.
Muitas vezes queremos acreditar em sonhos e fantasias, queremos crer que alguém nos completa - como se fôssemos incompletos, mas as leis da vida são claras, cada um é responsável pela própria evolução. E deve empenhar-se ao máximo no autoaprimoramento; em aprender usar os próprios talentos e desenvolver todas as suas capacidades.
Ficamos muitas vezes esperando que os outros façam por nós, e até cobramos que façam isso ou aquilo que é nossa responsabilidade. Na maioria das vezes nem é por inabilidade de usarmos nossos potenciais, mas sim por covardia e comodismo. Contudo, a mensagem das leis universais é muito clara “ajuda-te e o céu te ajudará”. Será preciso que primeiro façamos a nossa parte.
Por mais longa que seja a caminhada, o primeiro passo é nosso e, na verdade, todos os passos terão que ser nossos. É claro que no meio do caminho alguém poderá nos trazer água, alimento ou uma palavra de encorajamento, mas os passos terão que ser nossos ou então não chegaremos a lugar nenhum.
No processo de evolução a vida traz: as pessoas, as situações e as experiências, porém somos nós que aprendemos com elas ou não.
A Espiritualidade diz que mais evolui quem melhor aproveita as oportunidades. Aproveitar as oportunidades significa desenvolver talentos e potenciais sem se escorar em ninguém. Simplesmente compreender a própria responsabilidade perante a existência. Dar o primeiro, o segundo, o terceiro e todos os passos necessários para cumprirmos a nossa missão na existência, que é progredir. “Nascer, morrer, renascer e progredir sempre. Essa é a lei”.
Nessa lei você é o herói, o bandido, a vítima, o vilão. Tudo a seu tempo, pois ninguém é totalmente bom ou totalmente ruim. Somos apenas alunos na grande universidade da existência. E aluno nenhum pode fazer a prova pelo outro, nem caminhar pelo outro, porque o primeiro passo é seu.

José Antonio Ferreira da Silva


domingo, 17 de junho de 2012

A assinatura de Deus


“Aceite a si mesmo, ame a si mesmo, você é uma criação de Deus. A assinatura de Deus está em você e você é especial, único. Ninguém jamais foi como você e ninguém jamais será como você; você é simplesmente único, incomparável. Aceite isso, ame isso, celebre isso – e nessa própria celebração você começará a ver a singularidade dos ouros, a beleza incomparável dos outros. O amor só é possível quando há uma profunda aceitação de si mesmo, do outro, do mundo. A aceitação cria o ambiente no qual o amor cresce, o solo no qual o amor desabrocha.”
Osho - Relacionamento Amor e Liberdade

“Não procure ser coerente o tempo todo. Afinal, São Paulo disse que ‘a sabedoria do mundo é loucura diante de Deus’.
Ser coerente é usar sempre a gravata combinando com a meia. É ser obrigado a ter, amanhã, as mesmas opiniões que tinha hoje. E o movimento do mundo – onde fica?
Desde que você não prejudique ninguém, mude de opinião de vez em quando, e caia em contradição sem se envergonhar disso.
Você tem este direito. Não importa o que os outros pensem – porque eles vão pensar de qualquer maneira.
Por isso, relaxe. Deixe o universo se movimentar à sua volta, descubra a alegria de ser uma surpresa para você mesmo. ‘Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios’, diz São Paulo.”
Paulo Coelho - MAKTUB

domingo, 3 de junho de 2012

Será que é amor?



Palavras escritas ou faladas
São sempre palavras
Que podem dizer muito
Ou apenas serem levadas
Pelo vento e pelo tempo.

Porém sentimentos
São forças universais
Construindo e reconstruindo
Tudo em nossas vidas
E dizem tudo, apenas,
Num olhar.

José Antonio


Somos capazes quando queremos
De termos a força de ser forte
De termos a paciência de ser paciente
De termos o amor para amar
Somos capazes quando assumimos
De sermos claros para decidir
De sermos firmes para continuar
De sermos lúcidos para terminar
Somos absolutamente capazes
Quando somos o piloto de nossa mente
Quando somos Deus reluzente
Quando somos sinceros simplesmente
Somos capazes
Quando queremos
Do contrário
Nos perdemos
Na enxurrada dos fatos
E a vida sempre nos põe de volta
No comando do que podemos
Não importa qual o caminho
Pois seja lá
O que tenhamos que fazer
O faremos, sozinhos.

Luiz Gasparetto


“Quando precisamos desesperadamente de outro ser humano para viver ou ser feliz, estabelecendo para nós privilégios exclusivos, ou melhor, quando requeremos um verdadeiro monopólio de afeto, carinho e atenção dessa pessoa, não se trata de amor, mas de carência íntima ou necessidade afetiva.”

Hammed / Francisco do Espírito Santo Neto